EXTRATERRESTREBLOG  SOFÄ DA SALA | BLOG BRAZIL WEIRD NEWS

 


       

 

SABEDORIA MILENAR
Gafanhoto
Existe uma Justiça soberana, misteriosa,

 matemática - que paira a cima de Todas as coisas
 

 


   

extraterrestre, exobiologia

21/11/2007

RUÍNAS LUNARES, EXTRATERRESTRES
& EXPLORAÇÃO DA  ENERGIA HELIUM-3

Trad.Lygia Cabus

 

      

 

Em outubro de 2007 o Pravda publicou: O diretor aposentado do Data and Photo Control Department do NASA's Lunar Receiving Laboratory, atuante durante o Apollo Lunar Program, Ken Johnston revelou que astronautas norte-americanos, em missão na Lua, encontraram ruínas de origem artificial e indícios de uma tecnologia desconhecida de controle gravitacional. A NASA obteve fotos dos objetos e edificações porém Johnston recebeu ordens de destruir todo o material. Ele não cumpriu a ordem e agora divulga a informação que o governo teria ocultado por 40 anos.

As alegações e fotos mencionadas por Johnston apareceram no livro Dark Mission: The Secret History of NASA, de Richard C. Hoagland e Mike Bara. O primeiro, consultor aposentado da NASA; Mike Bara, engenheiro aeroespacial.

 

As fotografias são de baixa qualidade [essas fotografias de UFOS e Yetis são sempre ruins...]. Nelas, aparecem ruínas de construções, grandes domos que parecem feitos de gelo, torres de pedra e castelos suspensos no ar.

 

O livro também fala da corrida espacial, deflagrada pelo presidente John F. Kennedy. Na época, Rússia e Estados Unidos disputavam a primazia da alunisagem [primeira chegada à Lua].

 

Os autores de Dark Mission dizem que atualmente o cenário é outro: o compartilhamento das tecnologias extraterrestres entre as duas potências é possibilidade. Mesmo em 1963, Kennedy, supostamente, teria proposta organizar uma missão lunar conjunta com a Rússia.

Por razões que os pesquisadores não esclarecem bem, a corrida espacial, no que diz respeito à exploração da Lua, ficou adormecida por mais de três décadas. Hoagland chama a atenção para o súbito ressurgir do interesse em missões lunares. Rússia, China, Japão e até a Índia têm anunciado seus planos de viabilizar a exploração da Lua.

 

Alertas, os norte-americanos não pretendem chegar em último lugar. A NASA já anunciou projeto de construir uma base internacional em um dos pólos lunares até 2024. A Rússia, pretende construir sua própria base permanente até 2015. Esta base russa seria destinada à produção de helium-3. Os cientistas russos recusam fornecer maiores informações sobre o assunto. Em 2010, a China pretende contar com sua própria base e sonda não tripuladas.

O helium-3 é um isótopo não radioativo do Hélio, um poderoso combustível na síntese nuclear. Seis toneladas deste combustível são suficientes para gerar a energia necessária consumida por uma metrópole européia durante um ano. Além disso, o helium-3 não é poluente. A Alemanha também está interessada na extração de helium-3.

A hipótese discutida em Dark Mission é que os astronautas norte-americanos trouxeram algo mais além de pedras como souvenirs da Lua; eles teriam tido acesso a estranhas tecnologias; extraterrestres. Tecnologias capazes de lançar os grandes países do mundo em uma nova corrida à Lua. A história secreta da NASA incluiria também a descoberta de micróbios na superfície de Marte, pela sonda Viking, em 1976.

 

In  PRAVDA ENGLISH

U.S. scientists unveil NASA’s secrets about cities on the Moon and microbes on Mars | publicado em 30/10/2007

 

 

YANKES, GO HOME: SELENITAS REJEITAM NORTE-AMERICANOS

 

 

LUNAR ROVER: Veículo usado pela primeira vez na missão Apolo 15, 1971.

 

 

Na Rússia, o canal de televisão RTR exibiu um documentário sobre astronautas da antiga União soviética que teriam feito contato com civilizações extraterrestres e avistado naves espaciais.

 

No filme, o ufólogo Vladimir Azhazha e o astrônomo Yevgeny Arsyukhin falam das missões lunares entre 1969 e 1972. Os pesquisadores acreditam que as espaçonaves extraterrestres espionavam os americanos das missões Apolo. No documentário objetos luminosos aparecem bem próximos, seguindo uma nave norte-americana.

 

Outras fontes referem-se a gravações da comunicações entre os astronautas e a NASA que falam da descoberta de restos de espaçonaves e cidades abandonadas na Lua.

 

As criaturas lunares pareciam deixar claro que não estavam dispostas a tolerar a presença terráquea naquela órbita e chegaram a tomar atitudes agressivas quando viram um veículo da Terra rodando na Lua.



Tudo indica que os ocupantes do satélite da Terra não querem companhia nem publicidade em torno de suas bases, que ficam abaixo da superfície lunar e servem, entre outras coisas, para observar a vida na Terra. Comenta-se que a NASA suspendeu suas missões lunares temendo um confronto com seres tecnologiccamente muito avançados.

In  PRAVDA ENGLISH Aliens forced Americans out from the Moon | publicado em 03/10/2007

 

 

5 RAZÕES PARA ESCONDER OS EXTRATERRESTRES

 

Stanton Friedman, físico que já trabalhou com gigantes da indústria como a Westinghouse e General Eletric, paralelamente, é um devotado pesquisador do fenômeno UFO: discos voadores e seres extraterrestres.

 

Uma das questões centrais de polêmica na pesquisa dos UFOs e da exobiologia é a quase completa indiferença das autoridades de governo competentes; das informações reticentes dos relatórios militares; da negação oficial de qualquer fenômeno.

 

 

Com base em suas investigações, Friedman concluiu que extraterrestres e naves espaciais transitam na Terra há décadas; os governos sabem e encobrem os fatos por razões "de Estado" ou de segurança nacional. É o que ufólogos afirmam repetidamente. O pesquisador aponta cinco motivos de peso para que as grandes potências do mundo estejam empenhadas em manter os visitante cósmicos em segredo:

 

 

1. Os governos não têm interesse [econômico, tecnológico] em se ver publicamente envolvidos em episódios de queda de naves espaciais extraterrestres; teriam de prestar contas ao mundo sobre todos os fatos.

2. A publicização de um acontecimento desse tipo facilitaria o vazamento de informações estratégicas; descobertas que cada potência vai desejar manter como tesouro ou trunfo exclusivo.

3. A terceira razão é o impacto psicológico social: se figuras públicas, proeminentes, como o Papa ou a rainha da Inglaterra reconhecerem a existência e circulação de seres e veículos extraterrestres, populações de países inteiros não vão demorar a perceberem a si mesmas como como iguais, terráqueos, e não mais como cidadãos deste ou daquele país.

4. O quarto motivo é a afronta ao dogma religioso e um progressivo processo de descrédito, tanto das grandes religiões como das seitas, que insistem no artigo de fé de que a Terra é a única morada da inteligência em todo o Universo.

5. Por fim, uma confirmação pública da presença extra terrestre poderia, em função de todas as estruturas que seriam abaladas, resultar em caos econômico-social que nenhum governo do planeta quer enfrentar.

 

      

In  PRAVDA ENGLISH Top 5 reasons for governments to keep UFOs in secret | publicado em 10/09/2007

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 


 

 

      


edições: Sofä da Sala
2007 | maio, 2012
ligiacabus@uol.com.br