HISTÓRIA & ARQUEOLOGIABLOG  SOFÄ DA SALA | BLOG BRAZIL WEIRD NEWS

 


       

 

 


 

 

história, antropologia, notícia

17/09/2012

MACABRA ROMA

Fonte: DOGGET, Gina. Macabre Rome, it's Halloween all year round
In News Yahoo AFP ─ 29/10/2009
Trad. Lygia Cabus

 

Santa Maria della Concezione dei Cappuccini é o nome da Igreja onde está localizada a Cripta dos Capuchinhos, dividida em cinco capelas. As fotografias de curiosos e turistas são proibidas no local. As imagens aqui exibidas são de cartões postais. Veja detalhes nas fotos abaixo.  ─ IMAGENS: Dentro da Bota BLOG

 

 

Os romanos não precisam de Halloween para apreciar o Macabro. O espírito do além e do sobrenatural espreita entre as miríades de igrejas da cidade, entre os numerosos e esqueletos e monges mumificados, nos corações embalsamados de Papas, no suposto fragmento da cabeça de João Batista.

 

Um bom lugar para começar é a igreja de Santa Maria da Imaculada Conceição na Via Veneto onde a Cripta é elaboradamente adornada com os restos mortais de centenas de monges Capuchinhos.  Vértebras criam efeitos florais, omoplatas tornam-se asas que emolduram ampulhetas simbolizando o tempo que voa sobre os mortais. Clavículas compõem a foice, instrumento da morte personificada em um esqueleto.

 

 

 

 

 

Cimitero dei Cappuccini - Cappella 2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Santuário de Santa Maria della Concezione dei Cappuccini, decorado pelos próprios Capuchinhos com os ossos de seus companheiros mortos, consiste em uma série de alcovas [recintos dentro de suas cinco capelas, que recebem nomes bem apropriados como: Cripta dos Crânios, Cripta das Pélvis, Cripta da Tíbias, Cripta dos Fêmures e assim por diante. Monges mumificados, vestindo seus hábitos marrons, repousam em nichos ou ficam de pé, as cabeças baixas, como em oração, apoiados nas paredes. 

 

Nestes ambientes, os frades fazem suas orações antes de se recolherem, à noite, contemplando a mensagem que diz: A Morte que fecha os portões do tempo, abre a porta da vida na Eternidade. Uma das atrações mais bizarras encontra-se na última das alcovas do Santuário: são três esqueletos de três crianças. Dizem que eram membros da nobre família Barberini, que patrocinou o Papa Urbano VIII [nascido em 1568, papado entre 1623-1644, ano de sua morte] e a construção do Convento.

 

 

 

Santa Maria dell'Orazione e delle Morte

 

 

Séculos atrás, o Ceifador [a Morte] chegou faminto devastando a Cidade Eterna, assolando a população com todo tipo de infortúnio: fome, doenças, violência; malária e tuberculose. Muitos morriam e jamais eram identificados.

 

Esses, indigentes, estrangeiros, fossem suas almas destinadas ao Céu ou ao Inferno, tinham seus corpos resgatados e acolhidos na igreja Santa Maria dell'Orazione e delle Morte [Our Lady of Eulogies and of the Dead], construída em 1576 como obra de caridade, pela Companhia da Boa Morte [Company of Good Dead, como a Irmandade da Boa Morte], que se encarregava de sepultar os cadáveres abandonados dos pobres e desconhecidos.

 

Localizada na Via Giulia, esquina com a Via del Mascerone ─ Roma, às margens do rio Tibre, onde muitos daqueles cadáveres anônimos foram pescados [resgatados] boiando na correnteza, a igreja Santa Maria dell'Orazione e delle Morte tem na fachada, funérea, grinaldas de crânios e um esqueleto alado. Em uma placa, perto da entrada, um esqueleto segura um dístico onde se lê: Hodie mihi cras tibe  ─  My lot todayyour tomorrow [Meu hoje é o seu amanhã].

 

Na cripta, a parte de cima de um esqueleto que acena com uma braço como se dissesse: Hello! ─ foi fixada na parede logo acima da pia de água benta. A igreja, um dia, teve um conjunto de câmaras mortuárias que abrigava cerca de oito mil corpos; mas no final do século XIX [19], a maior parte das sepulturas foram destruídas durante as obras de um aterro. Ali, na área que restou dos túmulos, a decoração inclui um candelabro feito de vértebras.

 

 

Para os desencarnados que não conseguem alcançar a dimensão da vida eterna, porque precisam purgar seus pecados, existe um Museu das Almas do Purgatório. Minúsculo porém assustador, neste lugar, supostamente, Espíritos imploram ajuda para sair da câmara dos pecadores.

 

O Museu guarda, ainda, misteriosos livros de oração e peças de vestuários que ficaram marcadas com impressões de dedos e mãos queimados [como que longamente submetidos ao fogo]. Essas intrigantes peças foram coletadas pelo padre Victor Jouet [também no final do século XIX] e são provenientes de diferentes países europeus.

 

 

 

As Entranhas de Três Papas

 

Para aqueles que apreciam o máximo do móbido-grotesco, recomenda-se uma visita a uma certa igreja barroca localizada diante da famosa Fonte de Trevi. Nela estão guardados os corações e os intestinos de três Papas; Entre estas entranhas, estão as de Leão XIII, morto em 1903.

 

A tradição foi iniciada pelo Papa Sisto V, supostamente em função da terrena preocupação papal sobre como recompor o próprio corpo para a ressurreição no dia do Juízo Final. [Para um católico, os métodos deste Papa estão muito egípcios. Meditemos...]

 

 

Catacumbas

 

As Catacumbas de Roma são muito conhecidas, São cemitérios subterrâneos e não poderiam deixar de ser fantasmagóricos com seus milhares de nichos [hoje seriam chamados gavetas] ladeando corredores escuros e estreitos. Aqui e ali encontra-se um mausoléu esculpido ou ornamentado com afrescos. Apesar do ambiente macabro, nas catacumbas abertas à visitação pública não há esqueletos.

 
 





 

 



 




 





 

 




edições: Sofä da Sala
agosto, 2012 |
ligiacabus@uol.com.br