CIÊNCIAMISTÉRIOSBLOG  SOFÄ DA SALA | BLOG BRAZIL WEIRD NEWS  |  privacidade

 


       

 





SABEDORIA MILENAR

Gafanhoto... Dor e morte

somente são grandes tragédias

se acreditarmos que dor e morte são eternas

L. Cabus



 

 

mistérios, ciência, mitologia

17/09/2012

OS HORIZONTES DO FIM DO MUNDO

pesquisa & texto: Lygia Cabus

LINK RELACIONADO

PROJETO BLUE BEAM
O APOCALIPSE
HOLOGRAMÁTICO & TELEPÁTICO

     

OS MUITOS NOMES DE NIBIRU

 

 

Nibiru, este corpo celeste misterioso, é uma realidade nas manchetes e na esfera do pensamento e da preocupação, um problema para uma multidão de pessoas, uma febre de curiosidade, um pesadelo nos dias atuais em todo o mundo.

 

Mas, a sua verdade, a verdade da sua existência e do que ela representa continua a ser algo de incerto - de obscuro. Algo que transita entre o conhecimento científico e mitologia antiga renascida na pós-modernidade, uma lenda cósmica.

 

Há milênios, muito antes do escritor e filólogo de línguas mortas Zecharia Sitchin ter ressuscitado seu mito, cada cultura da Terra tem se referido a ele com um nome diferente e entendido sua natureza cosmológica de forma diferente, ora como um planeta, ora como um enorme cometa.

 

De fato, esse mítico astro tem mais de uma dezena de nomes pelos quais foi mencionado e/ou profetizados em textos que pertencem à literatura de variadas correntes de pensamento.

 

Os cientistas chamam de 1. "Planeta X" ou, ainda  ̶  2. "10º Planeta".

 

Para o sumérios, é 3. Nibiru.

 

Entre Babilônios, 4. Marduk, o Rei dos Céus, o Grande Corpo Celestial.

 

Entre os egípcios é 5.  Neteru, ou 6. Seth, ou 7. Apep (Apophis). 

 

8. Estrela Baal, 9. Celestial Quetzalcoatl ou Tzoltze ek para os Maias.

 

No texto bíblico aparece como 10. Ajenjo ou, como no Apocalipse (ou Livro das Revelações do apóstolo João), 11. Absinto.

 

Os mórmons chamam 12. Kolob.

 

Na Bíblia Kolbrin, é 13. O Destruidor.

 

Os Espíritas, reconhecem nele o 14. Planeta "Chupão", purgatório ou purificador da Humanidade.

 

Na cultura dos nativos norte-americanos Hopi é 15. a Estrela Azul e Vermelha.

 

Para os hebreus, na Antiguidade, o 16. Globo Alado ou, o próprio 17. Yahweh (Jeová).

 

Para os Fenícios, 18. A grande Fênix.

 

Os gregos chamaram-no 19. Tiphon ou, ainda 20. Nêmesis.

 

Na tradição chinesa é 20. Gung-gung, o Grande Dragão Negro e Vermelho.

 

Na profecia Ramala (Ramallah, profecias de Qur'an ou dos Manuscritos do Mar Morto), é mencionado como o 21. Mensageiro Ardente.

 

Os Gnósticos chamam-no 22. Hercóbulos.

 

No Evangelho de Mateus (24: 15-16), é atribuída a Jesus a advertência:

 

Quando virdes o (23.) abominável devastador, que foi predita pelo profeta Daniel, posta no lugar santo – o que lê entenda – então os que se acham na Judéia, fujam para os montes. Mateus (24: 15-16)

 

 

Também Nostradamus, em suas profecias refere-se a este visitante terrível: ele é o 24. O Grande Rei do Terror, O Monstro ou O Novo Corpo Celeste, como, por exemplo, nas quadras abaixo:

 

Quando o sol ficar completamente eclipsado;
O monstro será visto em pleno dia;
mas o interpretarão de outra forma.
Não serão tomados cuidados: ninguém irá prevê-lo.

(Nostradamus, cent. III, quadra 34 Apud WEOR)

 

A Lua, devido ao novo corpo celeste,

aproximar-se-á da Terra

e seu disco aparecerá 11 vezes maior que o Sol,

o que provocará grandes marés e inundações.

(Nostradamus, cent. IV, 30 - idem)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E mesmo a vidente, que também ficou famosa como sendo uma poderosa bruxa, Mother Shipton, previu o advento de um grande orbe que provocaria uma catástrofe global capaz de determinar o Fim de um Tempo. Ela chamou esse globo de 25. Dragão Ardente.

 

 

TESTEMUNHOS DE UMA FORÇA CÓSMICA

 

Essa variedade de denominações para um misterioso astro que periodicamente aproxima-se da Terra provocando cataclismos naturais, a antiguidade das referências a esse mito, indicam, no mínimo, que existe alguma verdade nos relatos.

 

À proximidade deste corpo celeste é atribuída a força que desencadeia catástrofes globais que foram registradas nas crônicas de muitos povos da Antiguidade. Entre estas, talvez as mais conhecidas sejam as histórias dos Dilúvios, "destruição do Mundo" pelas águas: o Mesopotâmico Gilgamesh e sua reprodução hebraica, o Dilúvio de Noé.

 

Na Antropogênese da Doutrina Secreta de H. P. Blavatsky, existem vários trechos que falam desses desastres globais que mudam radicalmente a face Terra alterando a configuração dos continentes (das terras emersas) e aniquilando civilizações inteiras.

 

As informações que essa teósofa reúne em sua obra fazem parte de tradições milenares, oriundas das mais diversas culturas e nações do planeta. Em um desses trechos, Blavatsky reproduz o quê denomina de Estância II ou Capítulo II dos Livros de Dzyan, falando de uma época muito anterior ao surgimento da espécie humana:

 

A roda girou por trinta crores mais. Construiu rupas; pedras moles que endureceram; pedras duras que amoleceram. O visível do invisível... Pequenas vidas... Ela os sacudia de seu dorso... (BLAVATSKY, 2001 - p 67)

 

30 CRORES = 300 MILHÕES DE ANOS

RUPAS = FORMAS, CORPOS

PEDRAS MOLES QUE ENDURECERAM = MINERAIS

PEDRAS DURAS QUE AMOLECERAM = VEGETAIS

 

 

Explicando a passagem, Blavatsky esclarece: Esta parte refere-se a uma inclinação do eixo [da Terra] - e houve várias (idem)... Outros autores referem-se ao mesmo episódio documentado em registros da Antiguidade:

 

Como outros povos da América Média, os Mexicanos pensavam que vários mundos sucessivos tinham precedido o nosso. Cada um deles tinha-se desmoronado em virtude de cataclismos durante os quais a humanidade perecera. ...

 

Foi essa idéia que dominou o mito dos "Quatro Sóis" do calendário cosmogônico, assim como as narrativas do Popol Vuh. Segundo o etnólogo Raphael Girad, esta obra é o documento mais antigo da humanidade. É anterior ao Rig Veda e ao Zend Avesta... [e] ...afirma que nosso planeta já sofreu vários "fins de mundo". (TARADE ¹, 2004 - p 207)

 

Papiro Ipuwer

[http://www.gracefellowshipks.com/index.php?p=1_15_Bible-Museum]

 

 

[Um dos papiros papiros Harris* - [Egito] ...fala de um cataclismo cósmico através da água e do fogo durante o qual o sul tornou-se norte, porque a Terra fez uma reviravolta. O papiro Ipuwer **  [Papiro de Ipuur ou Papyrus Leiden I 344, Egito] indica, assim como o papiro Hermitage ***, esta inversão dos pólos... (TARADE,  2004 - p 214)

 

1. GUY TARADE  ̶  ufólogo e escritor francês, nascido em 1930.

OVNI e as civilizações extraterrestres

* Anthony Charles Harris ̶ 1790-1869, colecionador de arte e antiguidade da Grã-Bretanha. [http://de.wikipedia.org/wiki/Anthony_Charles_Harris]

** Encontrado em Menfis  ̶  Egito, em 1820, atualmente sob a curatela do Museu Arqueológico Nacional de Leiden, Holanda.

*** Papiro de Hermitage encontra-se no State Hermitage Museum, St. Peterbusg (antiga cidade de Leningrado)  ̶  Rússia

 

 

Considerando que a geologia comprova o fato de que a Terra já passou por várias convulsões que, para seus habitantes, homens, plantas, animais, pareceram ser, realmente, o Fim de Tudo, é inevitável admitir que tais fenômenos foram desencadeados por algum fator.

 

Algo causou e causa essas revoluções telúricas periódicas. Se o eixo da Terra se inclina, necessariamente uma influência extraterrena atua para que isso aconteça.  Assim sendo, não é absurdo supor que um evento cósmico é o catalisador desses fenômenos devastadores.

 

A aproximação cíclica de um corpo celeste de dimensões significativas, do ponto de vista da força gravitacional, cuja passagem ocorre regularmente, sendo tais passagens intercaladas por longos intervalos de tempo, milênios, isso  ̶  seria mais que suficiente causar estes míticos "Fins de Mundo".

 

Não seria necessária, sequer - a  completa inversão dos pólos (180°). Uma mudança na magnitude de dois dígitos bastaria para desequilibrar completamente os padrões climáticos atuais causando eventos naturais desastrosos para todas as formas de vida do planeta .  

 

INVERSÃO DOS PÓLOS MAGNÉTICOS DA TERRA

 

 

Apesar de todas as especulações em torno da chegada do "Segundo Sol", de um corpo celeste que será o causador do Fim de um Tempo, deste tempo, desta Civilização, a ciência, embora não negue o advento de uma convulsão planetária, também não assegura que tal evento seja uma conseqüência da aproximação de Nibiru, tenha ele o nome que for.

 

Há - ao menos, uma segunda hipótese. A alteração ou mais especificamente, o enfraquecimento do campo magnético que permeia e envolve Terra. Essa alteração poderia, sim, ser o resultado da aproximação de um orbe gigantesco mas, poderia também, ser provocada por uma atividade solar incomum e igualmente cíclica.

 

 

O geofísico Pieter Kotze, chefe do grupo de geomagnetismo do antigo Hermanus Magnetic Observatory (HMO, cidade de Hermanus - África do Sul) e membro da International Association of Geomagnetism and Aeronomy (IAGA) - chefe de pesquisa da atual  SANSA (South African National Space Agency - SMILLIE, janeiro de 2012), há quase uma década...

 

...vem registrando minuciosamente o esgotamento atual do campo magnético protetor da Terra. ...Os cientistas não sabem ao certo porque o campo magnético começou a se desgastar. As hipóteses vão desde turbulências interplanetárias até flutuações na dinâmica dos fluídos... do núcleo da Terra. Pode ser um fenômeno casual ou cíclico. Mas Kotze afirma que já aconteceu antes.

 

Especula-se muito sobre se o enfraquecimento do campo magnético do planeta provocará a inversão dos pólos. As bússolas que hoje apontam para o Norte apontariam para o Sul... O processo de reversão levará centenas de anos, durante os quais a Terra terá inúmeros pólos magnéticos e as bússolas apontarão... para todos os pólos intermediários [como se estivesse fora de controle]...

 

Os pássaros perderão o rumo... Os tubarões nadarão à esmo; os sapos, tartarugas e salmões não conseguirão voltar para seus locais de procriação; as auroras polares brilharão [onde, hoje é o] equador... [O tempo parecerá enlouquecido]... com a rede de meridianos magnéticos [interferindo na] direção e intensidade de furacões, tornados e ... tempestades elétricas. (JOSEPH, 2007 - p 61 a 65)

Apocalipse 2012: as Provas Científicas Sobre o Fim da Nossa Civilização

 

 

PROFECIA

 

O vidente e paranormal norte-americano Edgar Cayce (1877-1945), alegadamente sob a inspiração de um arcanjo, Halaliel, previu a inversão dos pólos e o aquecimento da Terra. São fatos que estão ocorrendo e que provavelmente são os responsáveis pelos espantosos fenômenos telúricos, climáticos e ecológicos que têm sido registrados e ocupam as manchetes dos jornais. Profetizou Cayce em 1934:

 

Quanto às mudanças físicas, repito: a Terra se partirá na porção ocidental da América. Quase todo o território do Japão se precipitará no mar. A Europa setentrional [norte europeu] modificar-se-á em um piscar de olhos. Novas terras surgirão na costa leste da América. Haverá soerguimentos no Ártico e no Antártico que provocarão erupções vulcânicas em regiões tórridas e os pólos se inverterão, de sorte que as áreas outrora frias e semitropicais se tornarão tropicais, onde nascerão musgos e samambaias. (CAYCE. Readings 3976-15, 19 de janeiro de 1934 Apud JOSEPH, 2007)

 

RESSONÂNCIA ELETROGRAVITACIONAL *

 

 

O físico brasileiro da Universidade do Maranhão, Fran de Aquino afirma que a tecnologia do High Frequency Active Auroral Research Program (HAARP) pode ser usada para causar terremotos, ciclones, criar escudos de gravidade entre outros prodígios físicos. IMAGENS: Instalaçõesdo HAARP, Alaska.

[http://www.worldnews-magazine.com/SCIENCE-TECHNOLOGIES/SCIENCE-TECHNOLOGIES2/science-technologies2.html]

 

* LINK RELACIONADOS

Armas Psicotrônicas: Mito & Realidade

Irã-Ahmadinejah Acusa: O Ocidente Está Roubando a Chuva dos Muçulmanos

 

O Globo destruidor, a fúria eletromagnética do Sol ou as duas coisas juntas, esses dois possíveis pesadelos que hoje ameaçam a existência da Humanidade, esses dois possíveis "agentes do Fim do Mundo", apesar de assustadores, não podem ser considerados "obra do homem". Se a atual civilização fosse ou vier a ser destruída em virtude de fenômenos como esses, é forçoso admitir que a tragédia é um inevitável fenômeno natural.

 

De nada adiantaram as lamentações. Restará à espécie humana reconhecer a insignificância de sua realidade material, de seus corpos físicos, diante da magnitude da dinâmica do Universo. Reconhecer que o Universo não pode e não vai deter as interações necessárias de suas forças em função do sofrimento que isso pode causar aos habitantes deste ou daquele planeta.

 

Os caçadores de culpados, os conspiracionistas (que defendem a existência de uma Conspiração, engendrada por elite de líderes malvados, para acabar com dois terços da raça humana), aqueles que postulam os desregramentos da ciência mal utilizada por uma estratégia político-econômica cruel como responsáveis pelo "fim do Mundo", estes  ̶  teriam que se conformar com a realidade do inevitável e, finalmente, revolta e protestos somente poderiam ser dirigidos ao Criador Supremo de Todas as Coisas, Deus.

 

Porém, embora seja fato que o Universo tem suas próprias regras e que mais cedo ou mais tarde a Terra e tudo que nela vive serão destruídos de qualquer forma, existe uma, ao menos uma possibilidade de que, realmente, ações humanas poderiam deflagrar o Apocalipse desta geração.

 

Essa possibilidade tem um nome: Super-armas. Tecnologia bélica avançada ou, o quê tem sido chamado de Ciência de Fronteira... Fronteira entre existir e não existir, entre a vida e a morte. E essa tecnologia, que existe há um século ao menos também tem um nome, pouco conhecido, sequer mencionado nos livros acadêmicos comuns: ressonância eletrogravitacional ou ressonância escalar.

 

Esse tipo de energia, eletrogravitacional, transcende barreiras como tempo e espaço e atua diretamente nos núcleos dos átomos. Significa que uma arma baseada nessa tecnologia pode ter seu poder destruidor direcionado |à qualquer distância do alvo em mira. Infelizmente, há indícios de que essa arma existe, várias delas, e que já foi e está sendo usada sem que os povos da Terra tenham qualquer suspeita dessa ação criminosa.

 

Seus efeitos e desastres que provoca entram no rol dos fenômenos inexplicáveis, mal explicados ou são atribuídos às forças da Natureza. Porque essa energia manipulada como arma pode provocar desde a queda de um avião militar, uma sonda ou satélite, o desvio e ou convulsão de uma massa de ar frio ou quente ou o desequilíbrio psíquico-psicológico de uma comunidade. Suas aplicações são inúmeras, para o bem e para o mal. A energia eletrogravitacional é a força que mantém o Universo em equilíbrio.

 

Em Sinfonia da Energética I, livro inteiramente dedicado à detalhar o potencial desse tipo de energia, escreve o autor, Salvatore de Salvo:
 

Se o Sol for significativamente estimulado [com emissões de ondas eletrogravitacionais] dentro de um ou dois dias aparecerá um brusco aumento no numero de manchas solares.. Se o estímulo for bastante forte ou brusco, a resposta ressonante do Sol poderá ser catastrófica... uma gigantesca erupção [capaz de] destruir nossa biosfera... Se o sistema Terra-Lua for suficientemente estimulado por meio de ressonância escalar, resultarão terremotos devastadores de extraordinária magnitude e vagas de maré que poderão alcançar centenas senão milhares de metros de altura... (DE SALVO, p 134) *

 

* SALVATORE DE SALVO  ̶  Nascido em1929, cientista e pesquisador italiano nas áreas de uflogia, psicotrônica, radiônica, transutações biológicas etc. radicado em São Paulo, Brasil desde 1953. [http://www.mattron.com.br/biblioteca.htm]

 

 

 

A tecnologia de manipulação da energia eletrogravitacional já existe há décadas. É dominada por exemplo nas instalações do HAARP ̶

High Frequency Active Auroral Research Program, cujo principal centro de pesquisa e operações é sediado no Alaska porém, tem ramificações em todo o mundo (VER O MAPA DAS INSTALAÇÕES DO HAARP EM PROJETO BLUE BEAM  ̶  O APOCALIPSE HOLOGRAMÁTICO & TELEPÁTICO).

 

Por isso, por causa dessa ciência que existe nas sombra dos arquivos Top Secret, não são os abusos ecológicos conhecidos nem as ameaças anunciadas de guerra que ameaçam a Humanidade. São as manobras não anunciadas que representam o verdadeiro risco. As manobras cujas conseqüências o rebanho das pessoas comuns sofrerá com imensa dor mas cujas causas jamais chegarão, de fato, ao seu conhecimento.

 

Atualmente, não há necessidade nem conveniência em atemorizar o inimigo político com uma ameaça de guerra. Qualquer potência tecnológica, declarada como Estados Unidos Israel e Rússia, ou não declarada plenamente, como podem ser China, Irã, Índia, Paquistão,  por exemplo, já possuem o poder de aniquilar seus inimigos em silêncio.

 

 

As bombas, há muito tornaram-se obsoletas. Hoje, é possível destruir uma nação inteira agindo à distância. Controlando forças naturais cósmicas e terrenas o inimigo pode ser riscado do mapa pela ocorrência "natural" de um terremoto seguido de um tsunami. Todavia, errar é humano.

 

O controle que os Donos do Mundo têm sobre essas forças não deixa de ser relativo e sujeito a provocar resultados colaterais não-desejados; e provavelmente, já estão provocando.  Pior, uma vez que um desses erros seja cometido é quase impossível deter as catástrofes em efeito dominó que advirão.  São os feitiços voltando-se para os feiticeiros.

 

Mas como esse "tiro pela culatra" também é previsível. Posto que é não somente é possível mas, muito provável, os feiticeiros, têm tentado se prevenir contra suas próprias artes, preparando a fuga e o esconderijo, porque pretendem sobreviver enquanto enquanto o resto do mundo morre em meio às mais terríveis convulsões.

LINK RELACIONADO

PROJETO BLUE BEAM
O APOCALIPSE
HOLOGRAMÁTICO & TELEPÁTICO

Lemúria
O CONTINENTE DA
TERCEIRA RAÇA HUMANA

Atlantes
A QUARTA RAÇA HUMANA

FONTES

BLAVATSKY, H. P.. A Doutrina Secreta. Vol. III Antropogênese. São Paulo: Pensamento, 2001.

JOSEPH, Lawrence E. Apocalipse 2012: as Provas Científicas Sobre o Fim da Nossa Civilização. São Paulo: Pensamento, 2007.

IN GOOGLE BOOKS Portuguese [http://books.google.com.br/books?id=f7pPdm2gkBMC&dq=%22Apocalipse+2012%22+joseph&hl=pt-BR&source=gbs_navlinks_s]

DE SALVO, Salvatore. Sinfonia da Energética I. São Paulo: Casa Editorial Schimidt, 1992.

IN GOOGLE BOOKS Portuguese

[http://books.google.com.br/books?id=YwCvb_LZnvYC&printsec=frontcover&dq=%22Sinfonia+da+Energetica+I%22&source=bl&ots=4Iw25WJ88v&sig=Rp4YBFC9pOrOUFpu4rb0VZlaXv4&hl=pt-BR&sa=X&ei=MchYUK27HoPq0gHc64CwBA&ved=0CDEQ6AEwAA#v=onepage&q=%22Sinfonia%20da%20Energetica%20I%22&f=false]

 

SMILLIE, Shaun. Solar flare causes a lot of anxiety but little else. THE STAR/Za-África do Sul, publicado em 25/01/2012. Acessado em 18/09/2012.

[http://www.iol.co.za/the-star/solar-flare-causes-a-lot-of-anxiety-but-little-else-1.1219564#.UFgGtqAW738]

TARADE, Guy. OVNI e as civilizações extraterrestres. São Paulo: Hemus, 2004.

WEOR, Samael Aun. O Planeta Destruidor IN O Fim dos Tempos. IN GNOSIS ONLINE. Acessado em 16/09/2012. [http://www.gnosisonline.org/fim-dos-tempos/o-planeta-destruidor/]

[http://maestroviejo.wordpress.com/2012/08/31/datos-y-documentacion-sobre-hercolubus/]

[http://maestroviejo.wordpress.com/2011/08/13/hercolubus-en-la-biblia/]

[http://www.bluepoint.gen.tr/nibiru.html]

 


 

 


 




      

 

edições: Sofä da Sala
agosto, 2012
ligiacabus@uol.com.br