ARQUIVO DE NOTÍCIAS   BLOG  SOFÄ DA SALA | BLOG BRAZIL WEIRD NEWS

 


       

 

 

 


A consciência não é uma sudorese do cérebro. DIVALDO FRANCO

 

 

 

 

 

notícia, fenômenos estranhos, indigo children, psiquiatria

20/04/2013

NANDANA, AUTISTA, SAVANT & TELEPATA

 

 

EMIRADOS ÁRABES UNIDOS. Na cidade de Sharjah (sede de governo do Emirado homônimo), Nandana Unnikrishnan, uma menina de origem indiana, nove anos de idade (em 2013), autista e também portadora da Síndrome de Savant* chamou a atenção de médicos especialistas de todo o mundo quando, no fim de março (2013), uma reportagem publicada no Khaleej Times revelou sua habilidade telepática. Nandana Unnikrishnan pode, incontestavelmente, ler a mente de sua mãe.

 

* Pessoas com síndrome de savant apresentam habilidades extraordinárias, mas têm sérias deficiências mentais, incluindo o transtorno autista.

 

 

A extraordinária faculdade da garota começou a se manifestar há dois anos atrás (em 2011). A menina começava a manifestar uma espécie de pré-ciência (conhecimento prévio) daquilo que sua mãe estava pensando ou, ainda, prestes a falar ou fazer. À princípio, os pais consideraram que - as inúmeras vezes nas quais a menina antecipava palavras e gestos materno - eram mera coincidência.

 

A mãe de Nandana  ̶  Sandhya conta: Ela pode sentir minhas emoções e ler meus pensamentos... Ela vinha para mim e me dizia o nome da comida que eu estava pensando em preparar. Se eu e meu marido decidíamos levá-la a algum lugar ela se antecipava e reagia de acordo.


 


Nandana foi diagnosticada autista quando tinha um ano e meio de idade. Mais especificamente ela tem  um transtorno do espectro autista (ASD) e síndrome de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

 

Por outro lado, a Síndrome de Savant, encontrada em mais ou menos uma em cada 10 pessoas com autismo é um distúrbio psíquico cujos portadores possuem com uma grande habilidade intelectual aliada a um déficit de inteligência. Tais habilidades são sempre ligadas a uma memória extraordinária... (WIKIPEDIA)

 

 

Sandhya continua:  Inicialmente, era muito difícil para mim para ensiná-la o conceito de alguns objetos. Eu tive que lutar muito para fazê-la entender o quê é um copo. ...Mas, nestes dias (depois que a telepatia começou a se manifestar)  é muito fácil fazê-la aprender alguma coisa. Ela é boa em matemática. Mas às vezes eu sinto que quando ela faz o seu dever de casa rápido, é porque estou pensando naquilo...

 

Nandana tem problemas de fala. Tem muita dificuldade para pronunciar as palavras com clareza. Por isso, os pais demoraram ainda mais para crer na ligação telepática entre mãe e filha. Então, em janeiro deste ano (2013), Nandana aprendeu a usar o teclado do computador.

 

 

 

TELEPATIA & TECNOLOGIA

 

Sandhya explica: Eu a ensinei a digitar... Agora, se eu pedir-lhe para escrever o quê eu estou pensando, ela pode fazer isso. Às vezes acontecem erros de ortografia e ela ainda não entende bem os conceitos da pontuação. Se eu disser "espaço" (entre palavras) em minha mente, ela digita a palavra "espaço" ao invés de digitar a "separação" entre os vocábulos.


 

Sandhya Unnikrishnan não se encaixa no padrão comum de mãe de uma criança com necessidades especiais. Depois que percebeu que Nandana era autista, ela foi estudar e fez um curso superior de Análise Comportamental Aplicada com duração de dois anos e pós-graduou-se em Reabilitação Socialmente Integrada (Community-Based Rehabilitation) na Bangalore University, Índia. Ela é a professora particular da filha que cursa o Grau 3 em uma escola regular em Sharjah.

 

No final de fevereiro os pais a levaram para uma Clínica de Orientação da Criança (Child Guidance Clinic) onde o caso foi analisado por uma equipe de especialistas entre os quais: um psiquiatra especializado  ̶  Dr. Jeena Fiji (do Sunny Speciality Medical Centre, em Sharjah)  ̶  um assistente social, um educador também dedicado à crianças portadoras de autismo e síndromes conexas e, ainda, um grupo de enfermagem. Todos testemunharam as habilidade telepáticas de Nandana.

 

O Jornal Khaleej Times (Emirados Árabes), recebeu uma cópia do certificado emitido pelo Dr. Jeena Fiji no qual o médico testemunha a capacidade de Nandana de captar os pensamentos, desejos e intenções de sua mãe. Então, Mr. Unnikrishnan, entrou em contato com o Jornal por telefone pouco antes de uma cópia do certificado emitido pelo médico ser entregue na Redação.

 

Seu objetivo não é expor a filha demasiado mas chamar a atenção de cientistas a fim de que a capacidade de Nandana possa ser não somente explicada mas utilizada em benefício do desenvolvimento da menina na superação das limitações do autismo.

 

 

Apesar do ceticismo, a editoria resolveu investigar e enviou repórteres para a residência dos Unnikrishnan. Submeteram a garota a alguns testes e ficaram completamente perplexos com o desempenho da criança. A seguir, o Jornal colheu opiniões de alguns peritos que trabalham nas áreas da psicologia, neurologia e autismo, especificamente, para saber como avaliavam o fenômeno.

 

Descobriram, então, que crianças e adultos autistas, quando também portadores da Síndrome de Savant (ou Síndrome do Sábio), de fato, possuem habilidades intelectuais desconcertantes como: memória fotográfica, memória musical excepcional ou seja, são capazes de reproduzir uma música perfeitamente depois de ouvi-la uma só vez, fazer cálculos matemáticos complexos mentalmente e rapidamente. 

 

Porém, nenhum pesquisador conhece caso semelhante ao de Nandana: um portador da Síndrome de Savant com capacidade de comunicação telepática em qualquer grau. E o pai de Nandana parece ter alcançado seu objetivo: os cientistas querem estudar a telepatia da menina a fim de descobrir sua origem, sua causa  ̶  e seus efeitos sobre o desenvolvimento dela nos próximos anos. 

 

O presidente da Biological Psychiatry Section da Indian Psychiatry Society (IPS), Dr Philip John, um dos especialistas consultados pelo Khallej Times, comentou que o caso de Nandana, sua telepatia exercida exclusivamente sobre a mente de sua mãe (ao menos até agora, 2013) poderia ser um tipo de memória genética peculiar que só poderia ser encontrada (compartilhada) entre a mãe e a criança enquanto vivas ao mesmo tempo.

 
 



 

 





 

 

 

Savvy Kisani, mãe de um adolescente autista que também tornou-se professora especializada em crianças especiais, acredita que alguns autistas, por vezes, possuem percepções extra-sensoriais.

 

Kisani conta: Ainda que eles não possam dizer, eles podem visualizar coisas significativas que estão por acontecer. Meu filho, Krishna, comportou-se muito estranhamente quando seu avô (pai dela) estava para morrer. Chorava alto, corria para o quarto do avô e batia a cabeça na porta. Minha mãe, então, disse que provavelmente tinha chegado a hora de meu pai partir. E foi.

 

 

TESTES

 

NA CLÍNICA, COM OS ESPECIALISTAS. Um poema classificado como "de Nível 2" foi entregue à mãe, Sandhya. Esta, leu o poema mentalmente e Nandana digitou o poema inteiro, lendo a mente da mãe.

 

Depois, um papel com um número de seis dígitos escritos foi entregue a Sandhya. E Nandana reproduziu o número em seu teclado. Outro número foi dado a Sandhya que, desta vez foi separada da filha, em outro aposento. E a menina reproduziu o número mesmo assim provando que podia ler a mente de sua mãe à distância.


SASEENDRAN, Sajila. Nandana has access to mother’s memory.

KHALEEJ TIMES/EMIRADOS ÁRABES, publicado em 25/03/2013.

http://www.khaleejtimes.com/kt-article-display-1.asp?section=todayevent&xfile=data/todayevent/2013/march/todayevent_march35.xml

 




edições: Sofä da Sala
agosto, 2012
ligiacabus@uol.com.br