OCULTISMOBLOG  SOFÄ DA SALA | BLOG BRAZIL WEIRD NEWS | SOFÄ DA SALA NO FACEBOOK  |  privacidade

 


       

 

 


 

 

ocultismo

junho, 2007

seres sobrenaturais
BHUTÂS: OS FANTASMAS PRISIONEIROS DO PASSADO

por Ligia Cabus

 

       

LINKS RELACIONADOS

Por Las Grutas y Selvas del Indóstan. H.P. Blavatsky | freedownload *pdf
Bardo Thödol: Ensaio — Estudo do Livro dos Mortos Tibetano
Kama-Loka & Devakan: Post Mortem na Doutrina Teosófica


 

Palavra sânscrita, é o particípio passado da raiz verbal bhu, significando Ser ou Vir-a-Ser, aquilo que será. O termo Bhutas, portanto, refere-se àqueles que foram, entidades que viveram no passado.

 

Os Bhutas são "escudos", cascas, os chamados "cascões" desprovidos de tudo que é espiritual e intelectual. Tudo aquilo que foi a entidade real abandona o "cascão" que nada mais é além de um corpo astral decadente.

 

Os Buthas são assombrações, fantasmas, simulacro, relíquia de um homem morto; resíduos e remanescentes astrais de um ser humano. Sombras dos antigos, pálidos e fantasmagóricos habitantes do Mundo Astral [Kama-Loka, no budismo esotérico]. São as cópias astrais das pessoas às quais pertenceram um dia.



Esvaziados de tudo o que pertencia à real entidade, o Butha vive no reino Astral em processo de decadência, deixado para trás depois da morte física do homem [estão em permanente e lenta desmaterialização]; conseqüentemente, contatos físicos ou astrais com qualquer destes cascões são extremamente malignos porque os Buthas, mesmo inconscientemente, podem ser persistentes em seu "desejo de viver" [Tanha]. Muitos não hesitarão em extrair energia vital dos vivos para, com essa energia, alimentar a própria existência, débil e essencialmente efêmera.

 

 

Os Buthas, embora pertençam ao Mundo Astral são magneticamente atraídos às localidades físicas dotadas daquelas qualidades que satisfazem aos impulsos materiais que ainda dominam o fantasma. São as almas penadas que vagam pelo mundo.

 

O fantasma de um homem que se entregava à bebida vai buscar as tavernas. O Bhuta de alguém que viveu uma existência repleta de lascívia, será atraído pelos bordéis e lupanares. A sombra de um homem justo, ao contrário, sentirá repulsa por tais lugares e não resistirá, entregar-se-á ao natural esvair-se do seu próprio ser.  FONTE CONSULTADA: Theosophy Occultism Mysticism Dictionary

 

 

 

BHUTAS NO OCULTISMO OCIDENTAL segundo ELIPHAS LEVI

Na luz astral se conservam as imagens de pessoas e coisas. É também nessa luz que se pode evocar as formas daqueles que não estão mais nesse mundo e é por meio dela que se realizam os mistérios tão contestados como reais na necromancia.

...Há espíritos cativos, espíritos errantes e espíritos livres... Depois da morte, o espírito divino que animava o homem volta sozinho ao céu e deixa na terra e na atmosfera dois cadáveres: um terrestre e elementar, outro aéreo e sideral; um já está inerte, o outro ainda animado pelo movimento universal da alma do mundo, mas destinado a morrer lentamente, absorvido pelas forças astrais que o produziram.

Quando o homem viveu bem, o cadáver astral se evapora como um incenso puro, subindo para as regiões superiores; mas se o homem viveu no crime, o seu cadáver astral, que o retém prisioneiro, procura ainda o objeto de suas paixões e quer retomar a vida.

Atormenta os sonhos das moças, banha-se no vapor do sangue derramado e arrasta-se para os lugares onde se passaram os prazeres da sua vida; vela, ainda, sobre os tesouros que possuía e escondeu; esgota-se em esforços dolorosos para fazer para si órgãos materiais e reviver.

Mas os astros o aspiram e bebem; sente sua inteligência se enfraquecer, sua memória perder-se lentamente, todo o seu ser dissolver-se... Seus antigos vícios lhe aparecem e o perseguem sob figuras monstruosas; eles o atacam e o devoram...

O desgraçado perde, assim, sucessivamente, todos os membros que serviram para as suas iniqüidades; depois, morre pela segunda vez e para sempre, porque, então, perde a personalidade e a memória.

[ELIPHAS LEVI, Dogma e Ritual da Alta Magia - p 160/161]

 

 

Bhutas na Teosofia

 

A Primeira Raça Humana era descendente de progenitores "Sem-Ossos". Esta primeira raça foi uma raça de Bhutas, "sem Forma nem Mente". Foi a raça Chhâyâ — das Imagens ou Sombras[BLAVATSKY. ANTROPOGÊNESE, p 104]. ...Assim, o Homem Primitivo, quando apareceu, era somente um Butha sem entendimento ou, um fantasma [IDEM, 116].

 

From the Caves and Jungles of Hindostan — As Almas [Espíritos] que não conseguem se libertar dos apegos e desejos terrenos depois da morte do corpo, escravizada por este erro [pecado - apego], ao invés de reencarnar em uma nova forma, de acordo com as leis da metempsicose, permanecerá, desprovida do veículo físico, condenada a vagar sobre a Terra tornar-se-á um bhuta...

 

"É melhor para alguém entrar no corpo de um tigre, de um cachorro do que tornar-se um bhuta..." — disse o velho hindu...Todo animal possui seu próprio corpo e o direito de fazer uso honesto dele enquanto que os bhutas são amaldiçoados, dakoita — bandidos, ladrões. Estão sempre espreitando, ansiando uma oportunidade de usar o que não lhes pertence. É um estado horrível, um horror indescritível, um verdadeiro inferno".

 

 

Os hindus são atormentados por esses bhutas, que são as almas daqueles que morreram e estão envoltos no torvelinho dos desejos e das paixões rasteiras não satisfeitas, Tais espíritos, no dizer de muitos, estão sempre em torno dos vivos valendo-se do corpo e órgãos destes para satisfazer suas ânsias impuras. Por isso são temidos e malditos em toda a Índia.

 

"Um espírito bom — dizem os hindus — não se sente atraído para a Terra; alegra-se por haver morrido, porque assim caminha para unir-se a Brahma, gozando da eterna felicidade do svarga, o céu, em companhia dos gandharvas, ou músicos celestes, cujos cânticos são pura felicidade infinita que preparam o Espírito para uma nova encarnação em um corpo mais perfeito do que aquele que tivera outrora".

[BLAVATSKY - From the Caves and Jungles of Hindostan ONLINE | PROJETO GUTENBERG E-BOOK]

 

 

 

Barbara Rerry — Dakini with Wolves, oil on wood, 2003

[In GOLD BIRTH.COM GALLERY]

 

 

Buthas nas Escrituras dos Sábios Hindus

 

Lord Shiva [Senhor Shiva]* é chamado o Bhuta-natha, assistido por vários tipos de poderosos fantasmas e habitantes do inferno: Bhutas, Pretas, Pramathas, Dakinis, Pisacas, Kusmandas, Vetalas, Vinayakas e Brahma-raksasas, estes últimos, os mais poderosos. Krsna Book, Chapter 63

 

Os fantasmas e todo os tipos de seres malignos, malvados, também são criação de Brahma [Deus]. Todos são meios, instrumentos manifestados pela e para a alma alma condicionada por suas várias misérias. Srimad-Bhagavatam 3:20:40

 

Shiva é descrito [também] como caracara-guru, mestre espiritual de todos os seres, animados e inanimados. Chamado Bhutanatha, que significa "a divindade adorável do semblante sombrio".Os Buthas são, muitas vezes, identificados como fantasmas. Shiva toma sob seu encargo a tarefa de resgatar estes Espíritos da condição de fantasmas e demônios...Srimad-Bhagavatam 4:2:2

 

 

Muitos devotos de Kali, que desconhecem a teologia da divindade, fazem ofertas de carne para a deusa. Ignoram que Kali, apesar de seu aspecto, de sua representação sangrenta, é uma entidade que somente aceita oferendas vegetais. Kali é a casta esposa de Shiva. As ofertas de carne são aceitas por entidades associadas a Kali, como os Bhutas, Picasas e Raksasas

[A preferência destas entidades pela carne resulta de seu forte condicionamento, desejo adquirido durante uma vida na Terra].

 

* Lord Shiva, Shiva - Uma das três "pessoas" da Trindade Hindu, junto com Brahma e Vishnu - tal como Pai, Filho e Espírito Santo, três pessoas em um só Deus.

 

 

Ravana, um rei raksasha, demônio de dez cabeças, personagem famoso do épico hindu Ramayana.

 

 

Yaksas and Raksasas, ambos, criaturas nascidas do corpo de Brahma. Os Raksashas são ditos comedores de homens.

 

 

Vetala, semelhante a um morcego, pendurado nas árvores, este demônio-assombração gosta de freqüentar cerimônias de cremação e cemitérios.

 

Religiosidade é algo que se manifesta de maneiras diferentes. Existe a religiosidade rajásica, a tamásica e a sattávica [de sattva], tudo de acordo com a natureza de cada um. Os satávicos, são devotos de Vishnu [o Cristo hindu, filho do Pai, filho de Brahma]. Os rajásicos, são devotos dos semideuses; e os tamásicos, são adoradores dos Bhutas, Pretas, Pisacas... Srila Prabhupada Lecture, Bombay 04-08-74

 

Os cultos aos Pisacas são chamados "Artes Negras" ou Magia Negra. Existem muitos homens que praticam as "artes negras" e eles pensam que isso é espiritualismo; mas esse tipo de atividade é completamente materialista. Bhagavad-gita 9:25

 

Muitas vezes, devido às intensas atividades pecaminosas, um homem se torna um fantasma. Existem fantasmas. Bhuta, preta, pisaca. Não apenas nesta vida, não apenas os demônios da vida; mas também depois da vida, vivem os fantasmas suas vidas fantasmagóricas.

 

O apego aos prazeres mais grosseiros, são o pecado, o erro, porque a punição do pecador é não poder mais satisfazer tais desejos; e não conseguem obter um outro corpo grosseiro. Seus corpos sutis, corpos mentais, não mais podem desfrutar da satisfação de apetites. Os prazeres são apenas lembranças, sabores que não podem ser mais percebidos. Srila Prabhupada Lecture, London 07-29-73

FONTE: The Hare Krsnas: Classes of Demons

       

LINK RELACIONADO

Por Las Grutas y Selvas del Indóstan. H.P. Blavatsky | freedownload *pdf

   

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 


      

 

edições: Sofä da Sala
ABRIL 2012

pesquisa - seleção de textos
adaptação e comentários: Lygia Cabus

ligiacabus@gmail.com

 SOFÄ DA SALA NO FACEBOOK